quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Manchas na pele


Elas estão entre as maiores preocupações das mulheres que vão ao dermatologista — ficam atrás apenas de acne e micose.

Podem surgir muito antes de você virar a casa dos 30! Aos 20 e poucos, manchas castanhas, pequenas e irregulares (as melanoses solares)  aparecem em quem abusou do sol. Garotas jovens que tomam pílula anticoncepcional podem notar o surgimento de manchas que geralmente marcam a maçã do rosto, testa ou buço por causa da ação dos hormônios (os melasmas). E quem nasceu com a pele morena pode perceber, de repente, uma nova marquinha escura depois de tomar uma picada de mosquito ou da cicatrização de uma espinha bem inflamada. “Até os 25 anos, existe maior homogeneidade da distribuição do pigmento na pele. Depois disso, a cor do rosto começa a ficar irregular”, explica Sandra Hugenneyer, especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Por que elas aparecem?
As manchas são resultado da produção exagerada de melanina, um tipo de pigmento que dá cor à pele. O sol é um dos principais responsáveis por esse descontrole. Até nos melasmas, em que o grande gatilho é o hormônio, os raios ultravioleta agravam a situação. Por isso, FILTRO SOLAR é alavra-chave na prevenção e, também, no tratamento desse problema. Pense bem: já que você vai gastar os tubos (literalmente) com cremes e consultas, vale a pena caprichar na proteção para manter o resultado.

Os cremes manipulados
Eles são uma das primeiras opções dos dermatologistas. Depois de avaliar a sua pele, o médico prescreve uma fórmula específica para você.
Grande parte das substâncias despigmentantes interfere no mecanismo que regula a síntese da melanina. Outros ativos são capazes de absorver e controlar a distribuição desse pigmento na pele. Nos manipulados, a concentração das substâncias ativas é mais alta do que nos cosméticos tradicionais. A da hidroquinona (um clássico para tratar manchas), por exemplo, fica entre 2 e 5%. Nos produtos vendidos nas farmácias, não passa de 1%. Isso se traduz em resultados mais rápidos e perceptíveis. Veja os ativos mais utilizados:
Hidroquinona, Idebenona, Ácido kójico, Clarinskin II, Cosmocair C250, Nano White

Peelings superficiais seriados
Dos tratamentos realizados nas clínicas, eles são os mais indicados para as manchas, pois removem apenas a camada superficial da pele – os mais profundos podem piorar o problema. Alguns ativos dos peelings superficiais seriados (feitos com intervalos de 15 dias entre uma aplicação e outra) são os mesmos dos cosméticos. O que muda é a concentração: um creme manipulado com ácido retinóico tem de 0,01% a 0,1% desse ativo, enquanto um peeling, por exemplo, tem de 1 a 5%. Não provocam dor nem tiram a paciente de circulação. Depois da primeira sessão, a pele fica levemente avermelhada e, após três ou quatro dias, pode descamar, mas de maneira discreta.
Tipos de Peelings: ICP (Innovation Concept Peel), Belides, Amelan

Tratamentos High Tech
Aqui, a tecnologia é de última geração. Estes aparelhos supermodernos utilizam diversos tipos de luz para renovar a pele. As máquinas são capazes de controlar a profundidade de atuação bem como o tempo de exposição às luzes – condição essencial para garantir um bom resultado. Veja abaixo alguns exemplos:
Luz intensa pulsada, Fraxel laser, Terapia fotodinâmica com ALA (ácido aminolevulínico)

Leia a matéria completa na revista Boa Forma

2 comentários:

  1. Manchas na pele é horrivel.
    É sempre bom previni-las.
    beijo

    ResponderExcluir
  2. ameeeeei seu blog! tô te seguindo....
    depois passa lá no meu!
    www.fala-sede.blogspot.com
    bj bj bj bj bj

    ResponderExcluir

Palpita ai vai =P